Estórias como Medicina – Contos de Fadas, Mitos e Outras Pérolas

Mulheres correndo com os lobos e transformando a si mesmas e ao mundo!

Essa é a minha visão de um futuro próximo. Um futuro que se une ao passado através das histórias. Histórias-mapa que nos levam ao tesouro mais valioso: à nossa essência sagrada, ao nosso Sagrado Feminino. Saiba como!

Sou Erika, facilitadora de Círculos de Mulheres e Guardiã do Círculo feminino “A Senda da Deusa”. Atualmente meu trabalho está focado em ajudar mulheres a resgatar sua integridade e equilíbrio e a desenvolver seus infinitos potenciais e é por isso que escrevo esse artigo.  E é por isso que quero te contar que a cura para qualquer dano ou para resgatar algum impulso psíquico perdido está nas histórias.

Mas de que se trata o tal famoso “Sagrado feminino” que tanto se fala hoje em dia?

Bem, houve um tempo em que Deus era uma Deusa. Houve um tempo em que essa Deusa era venerada pelos seus atributos amorosos. Houve um tempo em que as mulheres eram adoradas por representarem a Deusa na terra.  Ora, se é a mulher que gera a vida, essa entidade criadora só poderia ser… uma entidade feminina.  Nesses tempos, não se tinha o conhecimento da participação de homem no processo de fecundação e, para as sociedades, a mulher era a única genitora do milagre da vida.

Por muitos e muitos anos, muito mais que você possa imaginar, as sociedades respeitavam e admiravam os atributos da Deusa e das Mulheres e, dessa forma, viviam harmonicamente em sociedades chamadas matrifocais ou matriciais. Nessas sociedades, mulheres e homens tinham funções bem definidas e as mulheres ocupavam um lugar de destaque, no “centro” dessa sociedade. Eram sociedades cooperativas e pacíficas, profundamente conectadas com os ciclos da natureza.

Mesmo sendo tempos distantes, eles foram muito significativos para humanidade e deixaram marcas em nosso inconsciente, no inconsciente partilhado pela humanidade chamado “Inconsciente Coletivo”.

O Retorno da Deusa

Destes tempos distantes, ainda recebemos a influência, mesmo que você não tenha consciência disso. Em meio a tanta guerra, competição e desavenças, o mundo está clamando por mais amor, por mais compreensão, por mais acolhimento. O mundo está clamando pelos atributos femininos outrora venerados. O mundo clama pelo abraço da Deusa, da mãe nutridora que existe em cada um de nós, mulheres ou homens.

Esse é o retorno da Deusa, esse é o retorno do Sagrado Feminino!

Cada vez mais, mulheres (e homens!) buscam nos círculos inspiração, desejosos de um espaço acolhedor: o “colo” da Deusa. As mulheres buscam regatar o seu Sagrado Feminino e o seu poder. Não se trata de um poder sobre o outro do modelo patriarcal, mas o poder sobre si mesma: sobre as suas qualidades, seus talentos, seus dons. Sua origem mais essencial de Deusa!

As Histórias como medicina

Hoje em dia, cada vez mais mulheres se reúnem em círculos, “relembrando” intuitivamente aqueles tempos. Nos círculos, em um espaço mítico e mágico, fazemos rituais, tessituras e… Contamos histórias!

Sim, é verdade: através de histórias podemos recuperar o sagrado.

Clarissa Pinkola Estés, em seu livro “Mulheres que Correm com Lobos”, nos traz verdadeiros manuais de como recuperar o sagrado nas mulheres.

Ela nos ensina que os contos de fadas, os mitos e as histórias proporcionam uma compreensão que aguça nosso olhar para que possamos escolher o caminho deixado pela natureza selvagem. Ou seja, um verdadeiro mapa para acessar a nossa essência sagrada.

Ela nos conta que as instruções encontradas nas histórias nos confirmam que o caminho não terminou, mas que ele ainda conduz as mulheres mais longe, e ainda mais longe, na direção do seu próprio conhecimento.

“Mulheres que Correm com Lobos” é um resgate das pérolas daqueles tempos que te contei no início desse artigo. De tempos de Mulheres Sagradas. Contos femininos que continham instruções sobre o sexo, o amor, o casamento, o parto, a natureza, a morte e a transformação e que foram perdendo a sua verdadeira essência ao longo dos tempos frente a nova cultura patriarcal cristã.

Foi assim que se perderam muitos dos contos, contos femininos iniciáticos, que desvendam o drama da alma de uma mulher e as ajudam a reconstruí-la.

Dentre centenas de histórias garimpadas durante décadas, Clarissa traz em seu livro uma seleção de contos que irão conduzir a mulher de volta ao seu lar sagrado, ao templo da sua alma.

Em um mundo sem computadores, sem redes sociais, sem livros e ainda, sem cartas, sem correio ou até mesmo sem escritas, a tradição oral foi a responsável por trazer até nós esse tesouro valioso: o tesouro que nos conduz a nossa essência sagrada e selvagem. Se foi possível naqueles tempos, será ainda mais possível nos tempos atuais. Será possível através dos Círculos de Mulheres. Será possível através da contadora de histórias que habita em nós. Será possível através da mulher desperta em VOCÊ!!

E o futuro se une ao passado através das histórias: histórias-mapa de mulheres sagradas e selvagens!

Eu sou Erika e assim falei!

Erika Mendel 

Terapeuta Especialista em Psicologia  Junguiana
Contato: 21 993173498

Se você sente o chamado selvagem, agende uma entrevista  e inicie essa jornada de autoconhecimento! Disponibilidade para atendimentos com valores social através de plataformas remotas. Venha! 

Correndo e dançando com os Lobos – Como acessar a sua verdadeira essência: a Alma Selvagem!

Sou Erika, sou mulher, sou sagrada. Sou loba e sou selvagem! Me descobri selvagem não tem muito tempo, embora saiba que sempre fui. Só que não sabia! Assim como eu, muitas mulheres ainda não se descobriram selvagens. Acho que é por que nem sabem o que significa ser selvagem. Bem, vou te contar como eu descobri, na certeza que você também pode descobrir a sua essência!

Antes, gostaria de compartilhar com você qual é a minha missão, pois assim você vai entender melhor esse contexto. Minha missão é “Facilitar, inspirar e compartilhar amor”. Atualmente meu trabalho está focado em ajudar mulheres a resgatar sua integridade e equilíbrio e a desenvolver seus infinitos potenciais. É por isso que reúno mulheres em Círculos para caminharem juntas através da “Senda da Deusa” (Caminho da Deusa) pois acredito no coletivo e na cura coletiva.

Há alguns anos, fui apresentada ao Livro “Mulheres que Correm com Lobos” por uma amiga terapeuta. Ela curiosamente falou que o livro seria para mulheres “acima de 30”. Na época não entendi o porquê, mas como já tinha uns 32, eu “me achei capaz”. E foi assim que descobri minha alma anciã, a minha sábia, a Baga Yaga interior, a minha La Loba que tudo sabe. Aprendi que não se trata de idade cronológica e sim de idade da alma. Se trata de iniciação.

E o que seria essa mulher selvagem?

Lá, nos meus 32 anos, te confesso que tive um pouco de dificuldade, pois meu conceito sobre selvagem era equivocado. Sei lá, associava a algo violento e pensava qual a vantagem de ser assim. Mas ao adentrar minha floresta interior através da leitura fui descobrindo o verdadeiro conceito da “mulher selvagem”.

Clarissa ao estudar diversas espécies, descobre nos lobos a essência da mulher:  Os lobos saudáveis ​​e as mulheres saudáveis ​​compartilham certas características psíquicas tais como o espírito lúdico, os dois são sociáveis ​​por natureza e possuem grande força e resistência. Duas espécies em conexão com a Criatividade, Vitalidade, Afetividade, Sexualidade e com a Transcendência.

Quando estamos na nossa natureza selvagem, nos tornamos nosso próprio oráculo pois nos contatamos com a nossa vida intuitiva, criativa, visionária e sabemos exatamente o que fazer. Já não somos mais alvos para predadores e nossa vida floresce: pessoal, relacional, profissional. Isso não é mágica. Isso é conexão!

E assim, o Livro se tornou tudo para mim…

Lágrimas, partilhas e muita dança. Sim! Fiz com que o livro dançasse e que as mulheres dançassem e cantassem, inspiradas em seus contos. Um grande baile, um baile inebriantemente transformador: “Mulheres que Dançam com Lobos”. Um trabalho de minha autoria, onde uso a Biodanza como metodologia para trazer para a vivência e para a corporeidade, o conteúdo potente do livro, de seus contos e das análises da Clarissa. Esse casamento, foi perfeito: “Mulheres que Correm com Lobos” e Biodanza, pois tanto Clarissa quanto Rolando Toro (criador da Biodanza) nos ensinam como reaprender as funções originarias da vida: OS INSTINTOS!

Já são mais de 500 mulheres de vários países, que passaram por esse processo de crescimento interior: dançaram com lobos, fizeram descobertas e puderam experimentar o florescimento da alma selvagem.

“Mulheres que Correm com Lobos” se tornou material didático, não só para esse trabalho como também para os meus círculos de vivências. Círculos Sagrados, onde cada personagem inspira a mulher, também sagrada, a recuperar a sua alma selvagem; onde cada personagem inspira a mulher a se voltar para sua vida instintiva, pois é lá que se encontra a sua sabedoria mais profunda.

Minha vida profissional se mescla com minha vida pessoal e a partir dessa alquimia profunda vou bebendo do néctar sagrado e selvagem, alimentando assim a minha alma-loba. Assim, vou honrando meus mestres, me aperfeiçoo e cresço. Cantando, correndo e dançando sempre na companhia do Lobos.

Eu sou Erika e assim falei!

Erika Mendel 

Terapeuta Especialista em Psicologia  Junguiana

Contato: 21 993173498

Se você sente o chamado selvagem, agende uma entrevista  e inicie essa jornada de autoconhecimento! Disponibilidade para atendimentos com valores social através de plataformas remotas. Venha! 

A Busca da Curandeira Interior

Muito se fala sobre autoexame, autocuidado e autoconhecimento a partir do movimento “Outubro Rosa”. Porém, com as altas demandas de duplas e triplas jornadas de trabalho das mulheres na atualidade, vemos a extrema dificuldade na busca dos mesmos. Ademais, há ainda uma forte cultura da indústria farmacêutica que impera nas sociedades ocidentais, cujo cerne é a criação de um círculo vicioso, no qual temos uma pessoa dependente de uma substância química que serve para amenizar determinados sintomas e, ao mesmo tempo, criar novas doenças por meio dos chamados “efeitos colaterais”.  Tal círculo vicioso adoece o indivíduo num processo semelhante ao do rolamento de uma bola de neve do alto de uma montanha, no qual a bola, à medida em que rola, cresce vertiginosamente.

Nesse mundo imediatista, existe uma busca exterior para anestesiar sintomas e emoções. Terceirizamos o sentido do curar. Os sintomas são símbolos que nos estão trazendo uma mensagem.

Diante desse quadro caótico gerado pela vida moderna capitalista e pela famigerada e próspera indústria farmacêutica, muitas pessoas vêm se dedicando a resgatar conhecimentos hoje chamados de “fitoterápicos”, que remontam aos primórdios.

Movimentos em prol da chamada medicina integrativa vêm ganhando força. Esse novo paradigma vê o corpo como um todo, Vemos o surgimento das moon mothers, das curandeiras e das doulas, num resgate do Sagrado Feminino, que busca um modo de vida com uma maior conexão com a natureza e com tratamentos alternativos e naturais, que caminhem no sentido contrário ao da voracidade do capitalismo e da indústria farmacêutica, seguindo a trilha das ervas e das plantas, do perfume das matas e florestas, de bosques e campinas, em busca das abuelitas, das antigas “bruxas”, muitas, outrora, queimadas em fogueiras pelo simples fato de dominarem esse conhecimento que sempre teve o mágico poder de curar.

A preciso redescobrir a nossa curandeira interior, aquela em nós que está conectada com a mulher selvagem, que fuça, escava, persegue. Aquela que enxerga além do obvio e faz isso com coragem e assertividade.

Atendendo a esses anseios tão atuais de resgatar tais conhecimentos milenares de curas alternativas, a Senda da Deusa oferece sempre cursos e eventos para o resgate do Sagrado Feminino e uma incrível novidade que é a CLÍNICA SOCIAL.

CLÍNICA SOCIAL PARA A MULHER

A Clínica Social da Senda da Deusa viabiliza um atendimento de qualidade para mulheres com dificuldades para arcar com o custo padrão de tratamentos psicológicos e/ou holísticos e energéticos, oportunizando o acesso ao feminino saudável com valores muito mais baixos aos que comumente são praticados por essas modalidades de tratamentos. Esses ocorrem às sextas-feiras e têm duração de 40 minutos em horário fixo. O valor é de 70 reais por atendimento que deve ser pago ao final de cada sessão. São eles:

GINEcuidados Integrativos:

Trata-se de um processo terapêutico-pedagógico de autoconhecimento e autocuidado, que auxilia a mulher a se conectar com suas emoções e seus ciclos, despertando, assim, a sua curandeira interior.

Vivemos um momento de transição no qual as mulheres estão despertando para uma maior conexão com sua natureza cíclica, de forma integrativa, fora dos padrões patriarcais de domínio e opressão.

Ginecuidados Integrativos são indicados para qualquer mulher que deseja tratar corpo, alma e emoções, acreditando que tudo está conectado. Reúne um conjunto de terapias holísticas e psicológicas de forma sistêmica, aplicadas regular e progressivamente para despertar na mulher uma nova possibilidade existencial.

Terapias incluídas: . Sincronização da Womb Blessing – Benção do Útero, The Womb Healing – Cura do Útero, Mesa Radiônica – O Feminino, Limpezas Energéticas Uterinas, Cristaloterapias com foco nas patologias femininas, Yoni Eggs, Essência Cristalina – Elixir de Cristais e Aromaterapia.

Garanta seu horário clicando aqui!

Análise Junguiana:

Com ênfase na Psicologia Arquetípica Feminina e Contos de Fadas.

Psicologia Analítica, também conhecida como Psicologia Junguiana ou Psicologia Complexa, é um ramo da psicologia iniciado por Carl Gustav Jung. Foi desenvolvida com base na experiência psiquiátrica de Jung, nos estudos de Freud e no amplo conhecimento que Jung tinha das tradições da Alquimia, da Mitologia e do estudo comparado da história das religiões, e as quais ele veio a compreender como autorrepresentações de processos psíquicos inconscientes. Enquanto muitos cientistas e pensadores concebem como única realidade o visível e o material, Jung, entre outros, amplia este conceito para além das fronteiras da matéria.

Nossa proposta é de um enfoque na Psicologia Arquetípica Feminina, usando como diretriz a conexão com arquétipos das Deusas e dos personagens dos contos de fadas.

Garanta seu horário clicando aqui!

Perdida Nunca Mais:

Coaching para Transição de Carreira.

O programa “Perdida Nunca Mais” está pautado na Psicologia Positiva, ciência que trabalha dentro de parâmetros de investigação científica, de forma a tornar a vida das pessoas mais produtiva e feliz, identificando e trabalhando as suas qualidades, focando na aplicação das forças e competências pessoais para conquistar objetivos.

Ao trabalharmos nossas forças internas no sentido de colocá-las em atividade no nosso dia a dia, e, mais especificamente, em nossa vida profissional, ativamos em nós um senso de eficiência, elevando a autoconfiança e, consequentemente, gerando em nós emoções positivas que levam ao aumento do bem-estar e da felicidade. E na medida em que identificamos forças e recursos, podemos fazer escolhas mais efetivas e conscientes em prol da realização dos nossos desejos e objetivos.

A psicologia positiva, por meio do coaching, é a melhor ferramenta para fornecer subsídios para uma transição de carreira, de forma segura e personalizada, apoiando-se nas forças individuais de cada pessoa, após o mapeamento e mobilização de seus recursos.

Participe da Clínica Social e Aproveite a Oportunidade Para Acessar o Seu Feminino Saudável Com Valores Super Econômicos.

Garanta já o seu horário clicando aqui!

Se você acha que esse post pode ajudar alguma mulher, partilhe com ela!